Nota de pesar: Sistema Fiemt lamenta falecimento de Carlos Abijaodi, diretor da CNI

19/04/2021 - 15h16
Abijaodi estava à frente da diretoria de
Desenvolvimento Industrial da CNI

Faleceu nesta segunda-feira (19/04) o diretor da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Carlos Eduardo Abijaodi. Internado há mais de um mês, em Belo Horizonte – MG, o engenheiro civil foi vítima da covid-19 e deixa dois filhos e três netos.

Em nota divulgada pela Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt), o presidente Gustavo de Oliveira destacou que é uma perda incalculável. “Uma pessoa ímpar, cuja falta será sentida por todos os que tiveram honra e o prazer de conviver ou trabalhar com ele. A perda de Abijaodi é mais do que pessoal, é uma perda para a indústria e para o país”, diz trecho da nota.

Abijaodi estava à frente da diretoria de Desenvolvimento Industrial da Confederação Nacional da Indústria (CNI), foi superintendente da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) e diretor internacional da construtora Andrade Gutierrez. “Mas, acima de tudo isso, foi um ser humano competente, gentil, habilidoso, humilde, que tratava a todos com atenção e respeito e conquistou admiração e estima em todos os lugares por onde passou”, finaliza a nota da Fiemt.

Leia a nota na íntegra:

Perdemos hoje mais um grande homem, Carlos Eduardo Abijaodi. Uma pessoa ímpar, cuja falta será sentida por todos os que tiveram honra e o prazer de conviver ou trabalhar com ele – e também por tantos que sequer o conheceram mas foram indiretamente beneficiados por sua atuação.  A perda de Abijaodi é mais do que pessoal, é uma perda para a indústria e para o país.

Abijaodi estava à frente da diretoria de Desenvolvimento Industrial da CNI, coordenando as gerências de Assuntos Internacionais, Política Industrial e Desenvolvimento Associativo. Vinha de uma longa e consistente carreira. Engenheiro civil, especialista em Engenharia Econômica e em Relações Econômicas Internacionais, foi superintendente da Fiemg e diretor internacional da construtora Andrade Gutierrez.

Mas, acima de tudo isso, foi um ser humano competente, gentil, habilidoso, humilde, que tratava a todos com atenção e respeito e conquistou admiração e estima em todos os lugares por onde passou. Ele deixa esposa, dois filhos e três netos.

Aos 75 anos, Abijaodi foi mais uma vítima da Covid-19, cuja partida todos na Fiemt lamentamos sincera e profundamente”.

Gustavo de Oliveira
Presidente do Sistema Fiemt

Acompanhe o Sistema Fiemt nas redes sociais:

Sistema Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso
Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 4.193 - Centro Político Administrativo
Cuiabá - MT / CEP 78049-940 | Fone: (65) 3611-1500 / 3611-1555