Sesi MT entrega Elmos ao HG para reduzir intubações

03/05/2021 - 16h51
Equipamento reduz em até 65% a necessidade de intubação
e diminui o risco de contaminação. Foto: Fiec

O Serviço Social da Indústria (Sesi MT) entregou ao Hospital Geral (HG) três unidades do capacete Elmo para uso no tratamento de pacientes com Covid-19 em Cuiabá. Desenvolvido com parceria do Sistema Federação das Indústrias do Ceará, com recursos do Senai, o capacete permite apoio respiratório com aumento da oxigenação de forma não invasiva. Isso pode reduzir a necessidade de intubação e de internações em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

O Elmo promove fluxo de oxigênio (ou ar medicinal) a uma taxa mínima de 40 litros por minuto, com pressão controlada por meio de válvula. Equipado com filtro Hepa, ele também evita a contaminação do ar externo pela respiração do paciente. Em decorrência disso e por depender de poucos equipamentos de apoio para funcionamento, o capacete pode ser usado em outros ambientes hospitalares além de UTIs, como Unidades de Pronto Atendimento (UPAs).

Já registrado na Anvisa e produzido em larga escala, o Elmo apresenta inúmeros benefícios: evita a intubação em 50 a 65% dos casos, reduz o tempo de internação e o risco de contaminação dos profissionais de saúde, não é invasivo – portanto não requer uso de sedativos -, tem baixo custo, pode ser esterilizado e tem manutenção simples.

“Temos um grande desafio que é reduzir a ocupação nos hospitais, e uma das formas de fazer isso é diminuindo o tempo de internação dos pacientes. Como se trata de um equipamento novo e que requer treinamento específico, nós adquirimos algumas unidades e o HG demonstrou interesse em utilizar”, conta o presidente do Sistema Fiemt e diretor do Sesi MT, Gustavo de Oliveira. De acordo com ele, a equipe do hospital vai definir a melhor forma de uso do Elmo para a realidade local. A partir disso, poderá haver uma articulação com o poder público para implantação do protocolo.

A entrega foi feita nesta segunda-feira (03/05).
Foto: Eduardo Cardoso/Fiemt

A capacitação para o uso do Elmo é realizada pela Escola de Saúde Pública do Estado do Ceará. Em Mato Grosso, a equipe do HG receberá o treinamento e poderá multiplicar o conhecimento para novas equipes, caso o equipamento seja adotado.

A diretora-presidente do HG, Flávia Galindo Silvestre, agradeceu ao Sesi pela escolha. “Vamos colocar imediatamente em teste e dar retorno o mais rápido possível, para expandir para outras unidades essa estratégia que vem para ajudar neste momento tão crítico que a gente vivencia”, afirmou.

Entenda o Elmo

Fabricado com materiais plásticos flexíveis e esterilizáveis em autoclave, o Elmo envolve a cabeça do paciente como um capacete transparente. Ele deve ser conectado à saída de oxigênio ou ar medicinal e também a um umidificador. A vazão do ar é regulada por meio de uma válvula. O paciente passa a receber um suporte respiratório de forma não invasiva, ou seja: sem a necessidade de tubos nem de sedativos.

A válvula de saída de ar do Elmo é equipada com filtro Hepa, que evita a contaminação do ar exterior, aumentando a segurança dos profissionais de saúde. O equipamento também permite acesso do profissional ao paciente caso seja necessário algum tipo de manipulação durante o atendimento.

O custo total do conjunto de equipamentos necessários fica em torno de R$ 2 mil – bem abaixo do custo de um dia de intubação na UTI. Assista

Acompanhe o Sistema Fiemt nas redes sociais:

Sistema Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso
Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 4.193 - Centro Político Administrativo
Cuiabá - MT / CEP 78049-940 | Fone: (65) 3611-1500 / 3611-1555